Ataque a oleoduto causa dano ambiental na Colômbia

Um atentado explosivo contra um oleoduto da empresa British Petroleum (BP), no departamento(Estado) de Casamare, provocou o derramamento de 5.000 barris de petróleo e danos ambientais.A explosão causou danos à tubulação através da qual a multinacional britânica transporta o combustível dos campos de Cusiana, no Centro de Casamare, até o porto caribenho de Tolú,no departamento de Sucre.O atentado, ocorrido nas proximidades do município de Aguazul, situado a cerca de 170 quilômetros a nordeste de Bogotá, provocou a expansão de gases que obrigaram à retirada de cerca de 280 camponeses que vivem nas imediações, disse a polícia em Yopal, capital de Casamare.Trabalhadores tentam controlar a mancha negra sobre o rio Unete, que abastece o aqueduto deAguazul, onde está o campo petrolífero.Ao término dos trabalhos de limpeza, as pessoasretiradas puderam voltar às suas moradias. Nenhum grupo reivindicou a autoria da explosão noOleoduto Central, que raramente tem sido alvo de atentados.Ao contrário, os rebeldes do Exército de Libertação Nacional (ELN) e das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) jáperpetraram cerca de mil ataques contra o oleoduto de Caño Limón-Coveñas, o segundo maior do país, desde que este iniciou suas operações em 1986.Instrutores militares dos EUA iniciarão em 2003 otreinamento de tropas do Exército encarregadas de vigiar o oleoduto, que transporta cerca de 110.000 barris diários de óleo e é operado pela empresa americana Occidental de Colômbia(OXY) em associação com a estatal Ecopetrol.A Colômbia produz 590.000 barris diários de petróleo.

Agencia Estado,

25 de novembro de 2002 | 19h12

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.