Atividade solar intensa provocaria encalhe de baleias

Os distúrbios causados no campo magnético da Terra pela crescente atividade solar podem fazer com que baleias acabem encalhadas no Mar do Norte, diz uma pesquisa.Estudos realizados com baleias encalhadas entre 1712 e 2003 mostram que o número de ocorrências deste problema é maior quando a atividade solar é mais intensa.Na pesquisa publicada no Journal of Sea Research, cientistas sugerem que as baleias utilizam o campo magnético da Terra para ajudar na navegação, como fazem os pombos. Quando o Sol desorganiza o campo magnético, as baleias podem ficar confusas.MagnetismoO Sol passa por um ciclo de uma média de 11 anos de duração, apesar de os ciclos individuais poderem durar de 8 até 17 anos. Existem indícios de que ciclos mais curtos produzem um fluxo maior de radiação solar.O cientista Klaus Vaneslow e seus colegas da Universidade de Kiel analisaram a duração dos ciclos solares e descobriram que 87 dos 97 encalhes de baleias cachalotes na praia da região do Mar do Norte nos últimos 300 anos ocorreram quando a duração do ciclo da atividade solar ficou abaixo da média.Eles acreditam que, assim como pombos e golfinhos, as baleias tenham um senso magnético baseado em pequenos cristais de magnetite encontrados em certas células.Os pombos utilizam este tipo de células para sentir o campo magnético da Terra e ajudar na sua orientação. Entusiastas de pombos sabem muito bem que os pássaros podem se perder durante intensa atividade solar, quando distúrbios no campo magnético os confundem.Longas distâncias"Pode ser a mesma coisa em relação às baleias", disse Vaneslow. "Baleias cachalotes migram longas distâncias sem muita ajuda visual para saber para onde estão indo. Não seria surpreendente se elas também tivessem um sentido magnético.""Acreditamos que a nossa pesquisa, que mostra que mais baleias ficaram encalhadas durante os períodos em que o Sol desorienta o campo magnético da Terra, faz com que haja uma grande possibilidade de isso ser verdade."O número de encalhes de cetáceos - baleias, golfinhos e toninhas - ao longo da costa da Grã-Bretanha dobrou nos últimos dez anos.Especialistas de mamíferos marinhos dizem uma das principais causas do problema é o crescimento da atividade pesqueira, que leva à maior captura de outros seres marinhos "por acidente".Também culpa-se o aumento de ruídos nos oceanos, provocados por motores de navios e sonares.

Agencia Estado,

16 de maio de 2005 | 10h28

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.