Autotransplante de rim é feito com sucesso em Sorocaba

Uma equipe médica de Sorocaba, na região oeste do Estado de São Paulo, realizou com sucesso, no fim de semana, um autotransplante de órgão em paciente portador da anomalia conhecida como rim ferradura.O agricultor David Russo, de 53 anos, foi mantido na mesa de operação sem os rins, para a retirada de um tumor, durante quase todo o tempo da cirurgia, que durou 12 horas - é este o procedimento chamado de autotransplante.A intervenção, até então inédita no Brasil, foi realizada no Hospital Santa Lucinda, sob a coordenação do urologista Armando Radesca Cavaller. Segundo ele, o rim ferradura não é uma anomalia rara, e as pessoas geralmente desconhecem que são portadoras. Esse problema congênito, no entanto, dificulta qualquer intervenção no órgão. "A cirurgia passa a ser complexa e muito arriscada."No caso de Sorocaba, como os rins estavam sendo destruídos pelo tumor, não havia alternativa. Os médicos tentaram retirar o abcesso sem remover os rins do organismo do paciente, mas não foi possível, dada a extensão afetada. A equipe, integrada por 3 urologistas, 1 cirurgião vascular, 1 nefrologista e 1 anestesista, dividiu-se em dois grupos para realizar a cirurgia extracorpórea.Um grupo manteve o paciente estável, enquanto eram removidos os rins, extirpado o tumor e reconstruído o que sobrou dos órgãos. Segundo Cavaller, foi possível reaproveitar cerca de 30% dos rins para reconstruir um deles e fazer o reimplante. O paciente tinha boas condições físicas, o que o ajudou a suportar a cirurgia.Nesta terça-feira, ainda internado, sua recuperação era considerada muito satisfatória.O médico foi convidado a relatar a cirurgia a pesquisadores da Unicamp.

Agencia Estado,

28 de janeiro de 2003 | 20h12

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.