Bahia tem a maior apreensão de madeira nobre do ano

Fiscais do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) realizaram entre a noite de terça e a madrugada desta quarta-feira a maior apreensão demadeira nobre extraída ilegalmente dos remanescentes de mata atlântica no sul da Bahia neste ano. Eram 85 toras de árvores como sucupira, paraju, vinhático e outras.As toras estavam abandonas na margem de trechos da entrada que liga os municípios de Santa Luzia e Canavieiras, a 600 quilômetros de Salvador. Conforme o gerente regional do Ibama José Augusto Tosato, os fiscais localizaram a madeira devido a uma denúncia anônima.O trabalho do órgão agora é identificar osautores do desmatamento que, pelo crime ambiental, podem ser condenados a pagar multas superiores a R$ 50 mil. Os suspeitos são donos de serrarias clandestinas da região, que serão investigados.Uma resolução do Conselho Nacional do Meio Ambiente proibiu o corte e transportede madeira nativa como forma de preservar o pouco que restou na mata atlântica. No entanto, traficantes de madeira continuam atuando na regiões sul e extremo-sul da Bahia.

Agencia Estado,

21 de abril de 2004 | 16h19

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.