Banco alemão ajuda a preservar Mata Atlântica

O banco alemão Kreditanstaldt fur Wiederaufbau (KfW) vai repassar ? 6,1 milhões (R$ 18 milhões) a fundo perdido para projetos ambientais no Rio Grande do Sul. O convênio foi assinado nesta segunda-feira, em Frankfurt, por diretores do banco e pelo governador Olívio Dutra (PT).Para entrar em vigor, o contrato deve ser ratificado pelo parlamento alemão, que vai examinar as cláusulas até o final deste mês. O dinheiro será empregado na regularização e fiscalização de áreas de defesa ambiental na mata atlântica gaúcha, como a Reserva Biológica da Serra Geral e a Área de Preservação Ambiental da Rota do Sol, já existentes, e o futuro Parque Estadual de Itapeva, todos entre o litoral norte do Estado e os campos de cima da serra.A contrapartida do governo gaúcho será a contratação de 40 guarda-parques e 12 agentes administrativos para atuação nas áreas de preservação e para fiscalização em toda a região de mata atlântica, onde há ocorrência de crimes como caça clandestina, roubo de bromélias e tráfico de animais silvestres.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.