Banco francês administrará mercado de CO2

O banco de investimentos francês CDC Ixis foi escolhido pela Comissão Européia como consultor para as definições de características técnicas e legais dos futuros registros dos países membros em matéria do gás efeito serra (CO2), que servirão de suporte ao futuro mercado de "direitos a poluir". O banco formará um conselho, que durará um ano, segundo informações da assessoria do CDC IXIS, com o objetivo de "estabelecer a regulamentação européia aplicável aos registros dos países membros da União Européia (UE), conforme às obrigações do protocolo de Kyoto, e a diretiva européia sobre as trocas" de quotas de emissão adotas dia 9 de dezembro pelo Conselho dos 15 ministros do meio-ambiente.Os registros serão o coração do mercado de carbono na Europa, onde os especialistas acreditam que representará alguns bilhões de euros de ativos, estima Bruxelas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.