Bebida alcoólica pode reduzir risco de doença cardiovascular na meia-idade, diz estudo

Pesquisa enfocou adoção do hábito por abstêmios na faixa entre 45 e 64 anos.

Da BBC Brasil, BBC

08 de março de 2008 | 21h05

Pessoas abstêmias na meia-idade podem reduzir em pouco tempo o seu risco de desenvolver doenças cardíacas se incluirem diariamente bebida alcoólica em pequena quantidade em sua dieta, de acordo com pesquisa da Universidade da Carolina do Sul, nos Estados Unidos.Indivíduos com idades entre 45 e 64 anos que começaram a consumir bebidas alcoólicas com moderação tiveram uma redução de 38% do risco de desenvolver doenças cardíacas, em relação às que se mantiveram abstêmias, revelou o estudo, realizado durante quatro anos com 7,5 mil pessoas. O maior benefício registrado foi para pessoas que tomavam apenas vinho, disseram os pesquisadores em artigo no American Medical Journal.Mas cardiologistas advertiram que o álcool não é uma panacéia para a boa saúde.ArterioscleroseO estudo analisou os fatores de risco para o desenvolvimento de arteriosclerose - o endurecimento das artérias.Nenhum dos participantes ingeriu bebida alcoólica no início do estudo, mas 6% começaram a beber quantidades moderadas - uma dose por dia ou menos para mulheres, e duas doses por dia ou menos para homens - durante a realização do estudo.A redução do risco de doença cardiovascular se manteve quando os pesquisadores da Universidade da Carolina do Sul levaram em conta a atividade física, índice de massa corporal (IMC, calculado dividindo o peso pela altura ao quadrado), idade e fatores de risco para o desenvolvimento de doenças cardíacas. Não havia diferença na incidência de mortes nos quatro anos que se seguiram.ColesterolAs pessoas que consumiram vinho apresentaram a maior redução em distúrbios cardiovasculares tais como ataques cardíacos, em comparação a grupos de abstêmios, consumidores de grande quantidade de bebidas e pessoas que bebiam outros tipos de alcoólicos.O estudo verificou ainda que houve alguma melhora no HDL ou colesterol "benéfico" nos que começaram a consumir bebidas alcoólicas.Apesar de vários estudos demonstrarem uma associação entre o consumo de bebida alcoólica e a redução do risco de desenvolver doenças cardiovasculares, a recomendação da Associação do Coração dos Estados Unidos desaconselha que abstêmios adotem o hábito de beber.O líder do estudo, Dana King, disse que ficou surpreso ao verificar que a mudança na dieta teve um impacto tão grande e tão rápido. Ressaltou, contudo, que que os benefícios têm que ser avaliados com cuidado em relação aos efeitos adversos do consumo de álcool e que o novo hábito não seria recomendável para algumas pessoas com problemas hepáticos ou câncer.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.