Bento XVI diz que a ressurreição de Cristo é fato histórico

Cristãos devem reafirmar realidade da ressurreição contra teorias que negam seu acontecimento, acrescentou

Efe,

15 de abril de 2009 | 15h54

Bento XVI disse nesta quarta-feira, 15, que a ressurreição de Cristo é um fato "real, histórico e provado por testemunhas" e que isso deve ser reafirmado com força "porque também agora não faltam aqueles que tentam negar seu acontecimento com velhas teorias, apresentadas como se fossem novas."

 

O papa fez esse afirmação diante de mais de 40 mil pessoas que assistiram, na Praça de São Pedro, a sua audiência pública das quartas-feiras, em que cantaram "feliz aniversário", já que na quinta-feira, 16, Bento XVI faz 82 anos.

 

"É fundamental proclamar a ressurreição de Jesus de Nazaré como fato real, histórico e testemunhado por muitos. Dizemos isso com força já que em nosso tempo não faltam aqueles que tentam negar a historicidade, reduzindo a narração evangélica a um mito ou a uma visão dos apóstolos, recuperando e apresentando velhas teorias como novas e científicas", disse.

 

O papa acrescentou que a ressurreição não foi para Cristo um simples regresso à vida anterior, como ocorreu com Lázaro, mas a passagem a uma dimensão de vida completamente nova, "que implica toda a família humana."

 

A Ressurreição de Cristo, disse o pontífice, mudou a vida de suas testemunhas oculares e ao longo dos séculos mudou a vida de gerações inteiras de homens e mulheres que a acolheram com fé e testemunharam, pagando muitas vezes o preço de seu sangue e martírio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.