Bento XVI diz que bancos têm que ajudar as classes mais fracas

Para o pontífice, 'um dos objetivos primários dos bancos é a solidariedade e o apoio à atividade produtiva'

Efe

03 de dezembro de 2008 | 18h10

O papa Bento XVI disse nesta quarta-feira, 3, que os bancos devem apoiar as classes sociais mais fracas, "especialmente neste tempo de dificuldade para tantas famílias".   O pontífice fez essas declarações diante de cerca de 7 mil pessoas que assistiram na Sala Paulo XVI do Vaticano à audiência pública das quartas-feiras, quando cumprimentou os representantes de um banco de crédito italiano.   "Sua presença me dá a oportunidade de ressaltar que, especialmente neste tempo de dificuldade para tantas famílias, um dos objetivos primários dos bancos é a solidariedade em relação às classes mais fracas e o apoio à atividade produtiva", afirmou Bento XVI.

Tudo o que sabemos sobre:
religiãoBento XVI

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.