Beterraba transgênica causa menor dano à saúde

A Associação Brasileira de Nutrologia (Abran) avaliou o novo estudo sobre "Beterrabas Resistentes", geneticamente modificadas, publicado recentemente pelo Plant Biotechnology Journal. O relatório revela que o cultivo de beterrabas resistentes causa menor dano ao meio ambiente e o produto seria menos prejudicial à saúde humana, se comparado ao cultivo de beterraba convencional.O estudo, financiado pela Universidade de Reading e pela multinacional Monsanto, concluiu que a característica de resistência a um determinado tipo de herbicida permitiu a redução na quantidade de pesticidas, levando, consequentemente, à redução da emissão de herbicidas fabricados, transportados e aplicados na plantação.

Agencia Estado,

29 de julho de 2004 | 06h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.