Bíblia do século IV é digitalizada e publicada online

Serão publicadas as primeiras 43 páginas e parte do Velho Testamento dos pergaminhos do 'Codex Sinaiticus'

Efe

21 de julho de 2008 | 16h14

Os primeiros pergaminhos do Codex Sinaiticus, uma Bíblia manuscrita do século IV, estarão na internet em edição fac-símile a partir de quinta-feira, 24, informou nesta segunda-feira, 21, a Biblioteca Universitária de Leipzig, na Alemanha.  Foto: Efe Serão publicadas na rede as primeiras 43 páginas mantidas em Leipzig, além de algumas do Velho Testamento que estão na Biblioteca Britânica de Londres.  Outros pergaminhos se encontram no Monastério de Santa Catalina, no monte Sinai, no Egito, e na Biblioteca Nacional da Rússia, em São Petersburgo.  A versão digital não se limita à reprodução do texto, escrito totalmente em maiúsculas, sem espaços e imagens, mas permite sua modificação como um filme digital, com a possibilidade de mover parágrafos e intercalar a transcrição grega com a tradução em alemão, disse a biblioteca.  O compêndio total de 390 pergaminhos - o Novo Testamento completo e metade do Velho, escritos em grego antigo - estarão na internet em 2009.  A edição online dessa Bíblia, uma das mais antigas do mundo, juntamente com o Codex Vaticanus, também do mesmo século, será deste modo "acessível para todo o mundo", indicou o diretor da biblioteca, Ulrich Johannes Schneider, ao apresentar o projeto.  O Codex Sinaiticus, de 33,5 centímetros de largura por 37,5 de comprimento, foi encontrado em 1844 pelo teólogo Konstantin von Tischendorf, em uma prateleira do Monastério Santa Catalina.  Os monges autorizaram que o teólogo levasse 43 páginas do pergaminho para Leipzig.  Em 1895, Von Tischendorf voltou ao monte Sinai, descobriu mais partes do manuscrito e convenceu os monges que também era melhor que fossem levadas a Leipzig para serem doadas ao czar da Rússia, que o apoiou para que conseguisse fazer a viagem.  Parte do manuscrito foi parar na União Soviética, que vendeu parte para o Museu Britânico de Londres em 1933, enquanto o restante continuou em São Petersburgo.

Tudo o que sabemos sobre:
religiãobíblia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.