Bico do tucano é radiador para resfriar o corpo, diz estudo

Entre as hipóteses, há as de sinal sexual, uma adaptação especial para descascar frutas, ou uma arma

AP-AE,

23 de julho de 2009 | 17h30

O bico longo e colorido do tucano é um radiador que o pássaro das florestas tropicais usa para dispersar o calor do corpo.

 

O bico da ave tucano-toco corresponde a cerca de um terço do comprimento do corpo, e os ornitólogos especulam, há tempos, sobre a função desse apêndice.

 

Entre as hipóteses, há as de sinal sexual, uma adaptação especial para descascar frutas, ou uma arma.

 

O bico é um terço do corpo da ave, e sua função exata é um mistério há muitos anos. AP

 

A pesquisa foi realizada apor meio de uma parceria entre Augusto Abe e Denis Andrade, da Unesp, e Glenn J. Tattersall, da Universidade Brock, no Canadá. Os cientistas perguntaram-se se o bico não poderia ter uma outra função: resfriamento.

 

Então, esses pesquisadores descobriram que o bico contém muitos vasos sanguíneos, e então fotografaram as aves com câmeras sensíveis ao calor.

 

Eles determinaram que "o bico do tucano é capaz de agir como radiador do calor corporal", explica Tattersall.

 

Imagem de um tucano em infravermelho, mostrando a distribuição de calor no corpo. Divulgação

 

"Alterando o fluxo de sangue para a superfície do bico, os tucanos podem preservar o calor do corpo no tempo frio, ou enfrentar o estresse do calor, aumentando o fluxo", disse ele.

 

Isso não significa que o bico evoluiu especialmente para isso, alerta o cientista, mas a irradiação de calor passa a ser uma função a mais.

 

“Tucanos jovens, com o bico ainda não completamente desenvolvido,  não exibem a mesma capacidade de utilizar o bico para regular a temperatura  corpórea que observamos nas aves adultas”, comenta ainda Denis Andrade, em nota divulgada pela Unesp.

 

Essa demonstração reforça, ainda, a ideia de que alguns dinossauros usavam grandes estruturas ósseas para regular a temperatura do corpo.

Tudo o que sabemos sobre:
tucanobico

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.