Clayton de Souza/Estadão
Clayton de Souza/Estadão

Biólogo lança segundo livro com colunas publicadas no ‘Estado’

Fernando Reinach reúne 96 textos sobre comportamento dos seres vivos publicados nos últimos sete ano

Fábio de Castro, O Estado de S.Paulo

12 Março 2018 | 03h00

 

SÃO PAULO - Há 14 anos o biólogo Fernando Reinach publica semanalmente no Estado sua coluna, na qual conduz os leitores a uma viagem pelas mais novas descobertas da ciência, conciliando uma prosa divertida e um minucioso rigor científico. Hoje à noite, Reinach lança seu segundo livro – Folha de Lótus, Escorregador de Mosquito –, que aborda a fascinante variedade de comportamentos dos seres vivos em 96 dos textos publicados na coluna nos últimos sete anos. 

O nome da obra remete ao tema de uma das crônicas, na qual o olhar de Reinach revela como descobertas científicas aparentemente inusitadas podem estar próximas do cotidiano e, ao mesmo tempo, ter relações com a cultura humana. 

O biólogo parte de um estudo de pesquisadores que examinaram uma folha de lótus em um microscópico eletrônico e revelaram sua capacidade de repelir água. Anos depois, a descoberta levou ao desenvolvimento de um novo material autolimpante muito mais eficiente que o Teflon. Outro estudo mostrou como as folhas da planta carnívora Nepenthes captura suas vítimas usando uma espécie de escorregador de inseto – ao pousar em sua superfície especial, os insetos caem em sua cavidade, morrem e deslizam para seu interior para serem digeridos. O achado rendeu diversos materiais com propriedades semelhantes.

Reinach conta que, para elaborar suas crônicas, toma como ponto de partida a leitura semanal de revistas científicas – especialmente Science e Nature. A cada semana, escolhe um tema que, eventualmente, não é a descoberta mais importante da semana, mas cuja interpretação é inspiradora. O objetivo não é noticiar descobertas, mas repensar conceitos a partir delas. 

A estrutura dos textos, segundo o biólogo, mimetiza a dos artigos científicos. Ele introduz o assunto e contextualiza, contrapondo o que já se sabia sobre o tema ao que se descobriu, descreve os métodos e experimentos utilizados e, por fim, reflete sobre o resultado de tudo isso.

Reflexão. As plantas e a floresta, insetos, pássaros e macacos, o Homo sapiens, o sexo e a mente são temas que aglutinam a reflexão leve e ao mesmo tempo profunda de Reinach nas crônicas reunidas em Folha de Lótus, Escorregador de Mosquito. Os títulos de algumas delas já são suficientes para dar uma ideia de como a ciência pode ser surpreendente: Como os morcegos ouvem uma fruta?, Uma sociedade onde idosos explodem, A arma imperialista dos musgos, O radar das seringas voadoras, A vida sexual dos grilos ingleses e Quando um rato deseja um gato.

Mais conteúdo sobre:
Fernando Reinach ciência Biologia

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.