Biotecnologia receberá R$ 27 mi no 2° semestre

O ministro da Ciência eTecnologia, Ronaldo Sardenberg, confirmou hoje que o setorde biotecnologia receberá um aporte de R$ 27 milhões a partir dosegundo semestre, por meio do Fundo Setorial do ministério. Aestratégia, de acordo com ele, foi aprovada no final do anopassado, prevendo a destinação de R$ 1 bilhão em recursos em2002 para pesquisa científica e desenvolvimento. O Ministério de Ciência e Tecnologia possuía dez fundossetoriais, e foram criados mais quatro - saúde, agronegócios,biotecnologia e aeronáutica. Os fundos são financiados comrecursos provenientes da arrecadação de impostos entre asempresas que realizam transferência de recursos ao exterior, atítulo de royalties e pagamento para exploração de patentes,entre outros. O orçamento total do Ministério para 2002 está situadoem R$ 2 bilhões, mas, de acordo com Sardenberg, os recursosdestinados ao desenvolvimento de pesquisas e projetos em todo oPaís deverá atingir a marca dos R$ 6 bilhões, se for consideradaa alocação de fundações estaduais e outras entidades de fomento."Não há mais escassez de recursos e estamos classificados entreos países mais capazes em termos de desenvolvimento tecnológicono mundo", afirmou. Em Minas , informou o presidente da Federação dasIndústrias do Estado (Fiemg), Robson de Andrade, existem 116empresas de biotecnologia associadas ao Sindicato da Indústria(Sindibio), sendo 90 delas instaladas na região metropolitana deBelo Horizonte. O setor no Estado obteve um faturamento de US$ 300milhões, crescimento de 300% se comparado ao de três anos atrás,quando faturou US$ 100 milhões. O ministro da Ciência e Tecnologia participou hoje daabertura do Congresso Bio Brasil 2002 - Negócios e Tendências emBiotecnologia, que será realizado até a quarta-feira.

Agencia Estado,

06 de maio de 2002 | 17h48

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.