Bird doa recursos para biodiversidade no Paraná

O Banco Mundial (Bird) liberou nesta quarta-feira US$ 8 milhões para o Projeto Paraná Biodiversidade, que prevê a implantação de corredores ecológicos para recuperar e preservar fauna e flora ao longo dos grandes rios do Paraná.No total, o programa receberá US$ 15 milhões, doados pelo Fundo Mundial para o Meio Ambiente (GEF), órgão do Bird. É a primeira vez que o GEF libera recursos diretamente para um Estado. Os investimentos serão especialmente para três corredores: Araucária, Iguaçu-Paraná e Caiuá-Ilha Grande.Grandes riosSão mais de 2 milhões de hectares, em 280 microbacias envolvendo 63 municípios. Essas áreas estão ao longo dos grandes rios do Estado - Iguaçu, Paraná, Paranapanema, Tibagi, Ivaí e Piquiri - e seus principais afluentes.Segundo o secretário do Meio Ambiente do PR, José Antonio Andreguetto, os agricultores vão receber suporte técnico e apoio para adotar atividades menos impactantes e ambientalmente sustentáveis. "É um modelo inovador e revolucionário que envolve a sociedade civil, o setor privado, entidades governamentais e organizações não-governamentais", elogiou o chefe da missão do Bird, Michael Carrol.ConservaçãoNos corredores ecológicos serão incentivados empreendimentos e atividades compatíveis com a conservação ambiental. As primeiras ações serão para que os agricultores recuperem as matas ciliares dos rios e dos pequenos córregos em suas propriedades.Outro programa prevê a recuperação e preservação dos 20% de reserva legal. "O agricultor também pode colaborar revertendo sua cultura tradicional para a orgânica, fazendo um manejo adequado dos recipientes de agrotóxicos e buscando o que há de mais moderno para produzir sem agredir o meio ambiente", sugeriu Andreguetto.

Agencia Estado,

18 de setembro de 2002 | 18h40

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.