Boa memória visual depende de filtro, revela estudo

Uma pesquisa realizada por estudiosos da Universidade do Oregon, nos Estados Unidos, indica que a habilidade do cérebro de filtrar informações inúteis influencia a capacidade de memória visual do cérebro.Segundo o estudo, publicado na última edição da revista Nature, uma boa memória não depende de espaço de armazenamento no cérebro e sim do quão bem o órgão filtra as informações que recebe, selecionando as mais relevantes.Os pesquisadores descobriram que o cérebro tem o seu próprio "porteiro", um sistema que controla a forma como informações recebidas vão ser tratadas."Até agora, acreditava-se que as pessoas com alta capacidade de memória visual tinham mais espaço para guardar informações. Mas, na verdade, (o responsável por isso) é o porteiro - um mecanismo neurológico que controla quais informações vão ser registradas", disse Edward Vogel, que liderou o estudo.A pesquisa diz que as pessoas mais dispersas são aquelas que se deixam inundar com dados desnecessários. Por outro lado, os cientistas afirmam que essas pessoas, em geral, são mais criativas.ExperiênciaA equipe da Universidade de Oregon pediu a voluntários que memorizassem apenas algumas figuras em uma ilustração, enquanto monitorou a atividade dos cérebros dos participantes por exames de ressonância magnética.Em uma das experiências, eles foram instruídos a lembrar apenas os retângulos vermelhos na ilustração, que continha figuras vermelhas e azuis.Sem exceção, todos os voluntários com boa memória optaram por ignorar as figuras azuis. Os voluntários que não tiveram desempenho tão bom lembravam de todas as figuras, mas sem muitos detalhes."As pessoas tiveram diferenças sistemáticas e contrastantes em sua habilidade de ignorar itens irrelevantes. Isso não quer dizer que as pessoas com baixa capacidade de memória têm problemas cognitivos", disse Vogel.Acredita-se que a pesquisa possa ajudar no desenvolvimento de métodos mais eficientes para maximizar a memória, além de melhorar o tratamento para quem sofre de problemas associados à dificuldade de concentração e de esquizofrenia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.