Bola de fogo do Texas não era detrito de colisão de satélites

A Federal Aviation Administration disse nesta segunda-feira, 16, que a bola de fogo foi um fenômeno natural

AP,

16 de fevereiro de 2009 | 18h56

A bola de fogo que cruzou o céu do Texas e provocou diversas ligações para as autoridades pode agora ser considerada um objeto voador identificado.  Veja também:Europa lança programa para monitorar o lixo espacialRestos de satélites ficarão no espaço por 10 mil anos, diz russo Colisão entre satélites cria nuvem de destroços no espaço Socrates: risco de colisão entre satélitesAssista à colisão no site Satellite Tracker A Federal Aviation Administration disse nesta segunda-feira, 16, que a bola de fogo foi um fenômeno natural - não lixo espacial - e um astrônomo texano disse que ela era, mais especificamente, um meteorito do tamanho de uma caminhonete, com a consistência de concreto.  O objeto foi visto na manhã de domingo, 15, de Austin a Dallas. No centro do Texas, o xerife do condado de Williamson recebeu tantas ligações de emergência que mandou um helicóptero buscar por destroços de uma queda de avião.  A FAA voltou atras em sua afirmação de que o fim de semana de que o fenômeno pudesse ter sido causado por lixo espacial proveniente do choque entre dois satélites.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.