Bolhas espaciais são galáxias adolescentes, mostra telescópio

Cientista compara galáxias que produzem grandes auras de energia a jovens à beira da idade madura

Associated Press,

24 de junho de 2009 | 16h09

Misteriosas bolhas brilhantes no espaço não são galáxias-bebês, como astrônomos costumavam pensar. Na verdade, são galáxias passando por algo parecido com a puberdade.

 

Um novo estudo, com base em dados levantados pelo Telescópio Espacial Chandra, da Nasa, oferece uma explicação para essas bolhas brilhantes de alta energia, que vêm sendo observadas há quase uma década.

 

Imagem à esquerda mostra nuvem de hidrogênio que se expande a partir de uma bolha cósmica (amarelo) com buraco negro (azul) no interior. À direita, ilustração de uma galáxia no interior da bolha, com o buraco negro energizando um fluxo de material fora do plano galáctico. Divulgação

 

Uma teoria afirmava que eram galáxias muito jovens resfriando-se. Mas a nova pesquisa diz que são quentes e caóticas, com halos de gás e buracos negros superpesados, e prestes a atingir a estabilidade. 

 

O principal autor do estudo, James Geach, da Universidade Durham, na Inglaterra, disse que é como se essas galáxias fossem adolescentes passando um uma última crise antes de amadurecer.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.