Bolsistas da Fapesp poderão ter trabalho paralelo

Bolsistas da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São paulo (Fapesp) agora poderão ter outras atividades, remuneradas ou não, desde que elas não ultrapassem o limite de oito horas semanais. A flexibilização da chamada dedicação exclusiva nas bolsas de mestrado, doutorado e pós-doutorado da Fapesp acaba de ser oficializada pela Portaria CS 14/2004.As atividades paralelas dos bolsistas, segundo a portaria, devem necessariamente contribuir para a formação profissional e ser compatíveis com o projeto coberto pela bolsa da Fapesp. Cada atividade deve ser previamente autorizada pela fundação.Segundo a Agência Fapesp, a autorização deverá ser solicitada por meio de correspondência, assinada pelo bolsista e por seu orientador ou supervisor. "O pedido deve descrever as atividades a serem realizadas, o número de horas semanais de dedicação a tais atividades e esclarecer a importância de sua realização para a formação profissional", orienta a agência.Os bolsistas que trabalharão como professores poderão ministrar, no máximo, quatro horas-aulas semanais.

Agencia Estado,

28 de abril de 2004 | 12h21

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.