Borboleta induz formiga a cuidar de seus filhotes

Espécies travam uma 'corrida armamentista', na qual a lagarta imita o cheiro da formiga

03 de janeiro de 2008 | 17h01

Lagartas de uma espécie de borboleta azul têm um disfarce que faz com que formigas operárias se dediquem a alimentá-las, acreditando que são larvas de formiga, diz um artigo publicado na edição desta semana da revista Science.   Pesquisadores do Centro de Evolução Social da Universidade de Copenhague demonstram, no trabalho, que a fraude da lagarta envolve o sentido do olfato, e que existe uma "corrida armamentista" de perfumes entre lagartas e formigas.   As borboletas, do gênero Maculinea, fazem com que suas larvas sejam "adotadas" por formigueiros e enganam as formigas para que alimentem as lagartas, enquanto os filhotes de formiga ficam abandonados e morrem de fome.   A região dinamarquesa da Jutlândia é um dos últimos refúgios de uma dessas espécies de borboleta.   Os pesquisadores David Nash, Jacobus Boomsma e colegas descrevem como as lagartas imitam os sinais químicos das formigas, induzindo-as a abandonar os bebês de sua própria espécie em favor dos filhotes de borboleta. Mas o trabalho também mostra como as formigas evoluem para escapar dos parasitas, alterando o próprio cheiro.   Mas essa saída pela evolução só funciona se as formigas parasitadas não cruzarem com formigas que vivem longe das lagartas e, por isso, não são vítimas do parasita. A resistência ao perfume da lagarta não é passada de modo eficiente para as populações híbridas, porque os genes da imunidade se diluem em meio aos genes não-resistentes.   Os cientistas da Universidade de Copenhague demonstram que a seleção natural em favor da resistência só ocorre quando rainhas de formigueiros parasitados acasalam com machos de outro formigueiro também vitimado pelas borboletas.

Tudo o que sabemos sobre:
borboletaformigaevoluçãobiologia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.