Brasil e Canadá podem firmar acordo de cooperação

Um possível acordo de cooperação técnica poderá ser firmado entre o Brasil e o Canadá visando a busca de mercados para produtos florestais brasileiros, informou nesta quarta-feira a ministra do Meio Ambiente, Marina Silva.Participando da 11ª reunião da Comissão para o Desenvolvimento Sustentável (CDS), na sede da ONU, em Nova York, a ministra teve reunião com seu colega canadense, David Anderson, discutindo interesses comuns referentes a meio ambiente, saúde e oportunidade de mercados para os recursos florestais do Brasil."Oito por cento das nossas exportações vêem da base florestal, aí incluindo sobretudo florestas plantadas. O Canadá tem experiência em relação a mercados para esses produtos e, no Brasil, estamos trabalhando para criar uma política de utilização correta e sustentável dos nossos recursos florestais. Será interessante buscar uma perspectiva de mercado também adequado a esse novo processo que queremos iniciar", disse Marina.Os dois ministros deverão, agora, repassar a seus técnicos a incumbência de dar continuidade às discussões que iniciaram na ONU. De segunda-feira até esta quarta, Marina Silva participou do segmento ministerial da CDS, a agência responsável pela realização de objetivos traçados na Conferência do Rio (Rio-92) e na Conferência de Joanesburgo (Rio+10), realizada no ano passado.Para ela, foi inovador o fato de os ministros terem se reunido no início do encontro, que vai até dia 9. Anteriormente, as reuniões começavam com encontros de técnicos e eram fechadas pelos ministros. A alteração, segundo a ministra, permite que os grupos técnicos possam trabalhar de acordo com a orientação política traçada pelos ministros. "Espera-se que esse intercâmbio proporcione novo impulso aos esforços de implementação da Agenda 21 e dos resultados da Cúpula Mundial de Johanesburgo", disse a ministra.Em sua primeira viagem ao exterior à frente do ministério, Marina Silva terá compromissos também em Washington, para onde segue nesta quinta-feira. Ela terá encontros com o presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Enrique Iglesias, o presidente do Banco Mundial, James Wolfensohn, e o secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), César Gaviria. Terá ainda reuniões com representantes de ongs e fará palestra no Woodrow Wilson Center.

Agencia Estado,

30 de abril de 2003 | 20h19

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.