Brasil inicia estudos sobre satélite geoestacionário

Objetivo será fornecer serviços de telecomunicações, informações meteorológicas e controle de tráfego aéreo

Efe,

23 de janeiro de 2009 | 13h46

Os Ministérios do Planejamento e da Ciência e Tecnologia assinaram um termo de cooperação para iniciar os estudos a respeito do primeiro satélite geoestacionário brasileiro, sob a forma de Parceria Público-Privada  (PPPs). De acordo com a Agência Espacial Brasileira (AEB), o objetivo deste satélite será fornecer serviços de telecomunicações de governo, comunicações militares seguras e de informações sobre meteorologia e controle de tráfego aéreo. A fase de estudos incluirá avaliações das partes técnica e econômica, assim como a financeira e jurídica, na qual serão feitas as licitações e contratos. A AEB informou que, após a análise das alternativas de financiamento, a viabilidade do projeto foi garantida "em um horizonte de 15 anos".

Tudo o que sabemos sobre:
satéliteciênciaespaçoBrasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.