Brasil investe mais R$ 2,8 mi em pesquisas na Antártida

O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/MCT) anunciou hoje que investirá mais R$ 2,8 milhões em pesquisas na Antártida e que isto abre novas oportunidades aos cientistas interessados "em estudar as mudanças ambientais na Antártida, seus impactos globais e locais".Isso se fará através de uma seleção de projetos que acabarão por fazer parte do Programa Antártico Brasileiro (PROANTAR), que há mais de 20 anos apóia os estudos científicos na Ilha Rei George, onde fica a Estação Brasileira Comandante Ferraz.Os projetos estão direcionados para estimular a formação de duas redes de pesquisa para estudar temas relacionados às mudanças globais e monitorar o impacto local causado pelas atividades na região.Pelo menos R$ 2,8 milhões serão destinados para o custeio, apoio logístico e concessão de bolsas do CNPq, em sete modalidades: Recém-Doutor; Iniciação Científica; Pesquisador Visitante; Desenvolvimento Científico Regional; Aperfeiçoamento; Apoio Técnico e Desenvolvimento Tecnológico Industrial. Cada grupo de pesquisa deve iniciar as atividades ainda neste ano. Os interessados devem enviar suas propostas até o dia 13 de maio, utilizando o formulário eletrônico que já está disponível no site do CNPq.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.