Brasil vai demorar para aprovar transgênicos, diz Monsanto

O grupo Monsanto admitiu que a aprovação para os seus produtos geneticamente modificados poderá não ser concedida pelas autoridades regulatórias do Brasil e Europa antes 2005. Numa entrevista ao jornal Financial Times, o executivo-chefe da empresa, Hendrik Verfaille, disse que a Monsanto precisa ser mais transparente em relação às suas projeções de crescimento. Segundo o FT, a empresa não desistiu de obter aprovação para os produtos transgênicos até 2005, mas a decisão de não incluir a Europa e o Brasil em suas previsões representa uma admissão que ela subestimou a hostilidade dos grupos de defesa do meio ambiente e a pressão sobre as autoridades para que os seus projetos fossem sustados. O executivo afirmou também que a Monsanto não deverá ter que registrar novas perdas em seu balanço por causa da América Latina. "Nós tomamos medidas muito agressivas e acreditamos que elas serão suficientes", disse.

Agencia Estado,

19 de agosto de 2002 | 15h32

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.