Brasileiro ganha prêmio ambiental

O pesquisador brasileiro Laury Cullen Jr, do Instituto de Pesquisas Ecológicas (IPÊ), de São Paulo, recebeu nesta quinta-feira o prêmio Whitley Gold Award, das mãos da princesa Anne, da Inglaterra, na Royal geographical Society, em Londres. Trata-se de um dos prêmios internacionais de conservação mais conceituados, atribuído pela Fundação Whitley Laing, dos milionários ingleses Edward Whitley, escritor de biografias best-sellers, e John Laing, empresário de estradas de ferro.O prêmio reconhece os conservacionistas, que melhor conciliam a preservação ambiental, com a pesquisa biológica e projetos sustentáveis de desenvolvimento. Cullen Jr trabalha no Pontal do Paranapanema, no oeste paulista, com diversos projetos inovadores, envolvendo as espécies protegidas no Parque Estadual do Morro do Diabo e os assentamentos e fazendas ao seu redor. Ele coordena, por exemplo, o projeto Detetives Ecológicos, que rastreia onças e antas para determinar os melhores locais para os corredores de fauna.Também faz treinamento dos assentados para instalação de pequenos bosques dentro das glebas (Projeto Bosques Trampolim) e com todos os vizinhos do parque, para aumentar as áreas de mata em torno dos limites da unidade de conservação (Projeto Abraço Verde).Junto com o brasileiro, também foram premiados Carlos Soza, da Guatemala, com o prêmio "População e Meio Ambiente"; John Mauremootoo, das Ilhas Maurício, com o "Conservação da Natureza Internacional" e Lourdes Mujica Valdes, de Cuba, com o "Conservação de Aves". Cada um receberá 25 mil libras. Silas Kpanan, da Libéria, ganha o prêmio de "Direitos Humanos e Meio Ambiente", no valor de 20 mil libras.Laury Cullen Jr recebe 50 mil libras em reconhecimento por seu "comprometimento com sua causa e habilidade no lobby junto a governantes, agricultores e fazendeiros, em prol da proteção de um ambiente ameaçado, que abriga 7% da biodiversidade mundial", diz a nota distribuída pelos organizadores do evento.A Fundação Whitley Laing ainda concedeu prêmios de continuidade a cinco grandes vencedores de anos anteriores, cada um no valor de 20 mil libras. Entre eles, está Cláudio Pádua, fundador do IPÊ, que recebeu o Whitley Gold Award em 1997. O dinheiro foi investido no fortalecimento institucional da entidade e em despesas com professores do seu Centro de Treinamento, em Nazaré Paulista.

Agencia Estado,

14 de março de 2002 | 22h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.