Brasileiros e chineses acham a menor espécie de réptil voador

Paleontólogos brasileiros echineses anunciaram na segunda-feira a descoberta de uma novaespécie de pterossauro, considerado o menor réptil voador dahistória, com apenas 25 centímetros de envergadura entre asasas. O "Nemicolopterus crypticus" encontrado no nordeste daChina viveu há 120 milhões de anos, durante o período Cretáceo.O fóssil --apenas um esqueleto-- estava em rochas sedimentáriasda chamada Formação Jiufotang, na província chinesa deLiaoning. A espécie não tinha dentes e, a julgar por algumas outrascaracterísticas anatômicas, provavelmente habitava na copa deárvores e se alimentava de insetos, segundo o paleontólogoAlexander Kellner, do Museu Nacional da Universidade Federal doRio de Janeiro (UFRJ), que apresentou uma reprodução do novopterossauro. A descoberta foi feita por especialistas chineses, em partede um projeto em colaboração com os colegas brasileiros. Elafoi publicada na segunda-feira pela revista Proceedings, daAcademia Nacional de Ciências dos EUA, com assinatura dosbrasileiros Kellner e Diógenes de Almeida Campos e dos chinesesXiaolin Wang e Zhonghe Zhou, da Academia Chinesa de Ciências. "É um animal que tinha uma abertura de uma ponta a outradas asas de 25 centímetros, o que o transforma até o momento namenor espécie de pterossauros conhecida", disse Kellner. Os dados obtidos com a nova espécie permitiram elaborar umanova teoria sobre a evolução dos répteis voadores, que surgiramhá cerca de 220 milhões de anos e se extinguiram há cerca de 65milhões de anos, segundo os cientistas. "A importância fundamental desta descoberta é que se abreum novo capítulo na história da evolução desses répteisvoadores", disse Kellner. "Até então, não sabíamos que algunsdesses animais tiveram essas adaptações para viver na copa dasárvores", acrescentou. "A diferença fundamental [da nova espécie] está, entreoutras, na curvatura das falanges, que são como os dedos dopé", afirmou Kellner. "Essa curvatura faz com que acreditemos que o animal tenhavivido na copa das árvores", onde possivelmente ele sealimentava de insetos. O nome científico da nova espécie significa literalmente "oescondido habitante alado da floresta". Os pterossauros, que alcançavam mais de 5 metros deenvergadura e foram os primeiros vertebrados adaptados ao vôoativo, tiveram um ancestral comum com os dinossauros, mas cadagrupo seguiu uma evolução própria. Cientistas acham que asespécies maiores descenderam das menores. (Reportagem de Julio Villaverde)

REUTERS

11 de fevereiro de 2008 | 19h28

Tudo o que sabemos sobre:
CIENCIAPTEROSSAURO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.