Brasileiros são destaque em conferência de inteligência artificial

Uma equipe de pesquisadores do Instituto Jurídico de Inteligência e Sistemas (Ijuris), sediado em Santa Catarina, participa, a partir de hoje, da 9a Conferência Internacional de Linguagem Artificial e Legislação (Icail2003), em Endinburgo, no Reino Unido. Eles bateram o recorde entre as instituições de pesquisa e universidades participantes do evento - realizado a cada dois anos, desde 1987 - ao classificar sete trabalhos, dos quais três serão discutidos em workshops. No total, apenas 50 trabalhos de todo o mundo foram classificados para a conferência. Um dos principais trabalhos é AP Visual, sistema de recuperação de dados e conhecimento, desenvolvido para o Conselho de Defesa Nacional (CDN), que ajuda a identificar, resolver e até prever problemas relacionados à integridade territorial do país. O sistema utiliza tecnologias e métodos desenvolvidos pelo Ijuris, para fazer pesquisas contextualizadas e recuperar conhecimento em documentos e relatórios, valorizando e organizando dados, de forma a facilitar a avaliação de situações e a tomada de decisões. O sistema foi elaborado a pedido da Secretaria de Acompanhamento e Estudos Institucionais (SAEI) para facilitar o controle do CDN sobre processos de Assentimento Prévio, que autorizam atividades na faixa de fronteira.Outro destaque é para o AlphaThemis, sistema de gestão inteligente de Súmulas de Tribunais, um dos três, dentre os 50 projetos discutidos na conferência, qualificados como de aplicação efetiva. No Brasil, o AlphaThemis acaba de obter um certificado de exclusividade da Associação Brasileira de Empresas de Softwares (Abes), atestando que é um produto único e reconhecendo a notória especialização da equipe multidisciplinar, responsável pelo seu desenvolvimento.Os demais trabalhos brasileiros, levados a Edinburgo, incluem sistemas de busca inteligente para resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas; novos procedimentos para licenciamento ambiental com base em inteligência artificial; bases de conhecimento para sistemas especialistas, modelos de casos e sistemas de apoio a decisões tributárias. O Ijuris é coordenado por Hugo César Hoeschl ex-delegado, promotor e Procurador da Fazenda Nacional em Santa Catarina. Já a conferência de inteligência artificial é organizada por Giovani Sartor, da Universidade de Bologna, que além de professor e pesquisador, atuou na Operação ?Mãos Limpas?, na Itália, tendo desenvolvido aplicativos especiais para as investigações e julgamento dos integrantes da Máfia, processados pela Justiça italiana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.