<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1659995760901982&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
Andrei Poliakov / IIMK-RAN
Andrei Poliakov / IIMK-RAN

Na Rússia, arqueólogos descobrem 'brinquedos mais antigos do mundo'

Um boneco com feições humanas e uma figura de animal mitológico foram encontrados no túmulo de uma criança enterrada há 4,5 mil anos no sul da Sibéria; a região era dominada pela cultura Okunev durante a Idade do Bronze

Fábio de Castro, O Estado de S.Paulo

03 de janeiro de 2018 | 20h06

Um grupo de arqueólogos da Rússia descobriu, no túmulo de uma criança da Idade do Bronze, alguns dos mais antigos brinquedos já registrados na História. Os artefatos de 4,5 mil anos - que incluem as cabeças de um boneco e de um animal de brinquedo - pertencem à cultura Okunev, um grupo étnico pré-Histórico do sul da Sibéria. 

Selecione uma opção abaixo para continuar lendo a notícia:
Já é assinante Estadão? Entrar
ou
Não é assinante?
Escolha o melhor plano para você:
Sem compromisso, cancele quando quiser
Digital Básica
R$
0, 99
/ mês
No primeiro mês
R$ 9,90/mês a partir do segundo mês
  • Portal Estadão.
  • Aplicativo sem propaganda.
Digital Completa
R$
1, 90
/ mês
No primeiro mês
R$ 19,90/mês a partir do segundo mês
Benefícios Digital Básica +
  • Acervo Estadão 146 anos de história.
  • Réplica digital do jornal impresso.
Impresso + Digital
R$
22, 90
/ mês
No primeiro ano
R$ 56,90/mês a partir do segundo ano
Benefícios Digital Completa +
  • Jornal impresso aos finais de semana.
Tudo o que sabemos sobre:
ArqueologiaRússiaBrinquedo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.