Bristol trará ao Brasil remédio para esquizofrenia

O Bristol-Myers Squibb (BMS) obteve aprovação para comercializar o Abilify, cujo princípio ativo Aripiprazol foi pesquisado e desenvolvido pelo laboratório para o tratamento da esquizofrenia.A aprovação da Food and Drug Administration (FDA) foi dada na última sexta-feira para vendas nos Estados Unidos, onde a comercialização será iniciada dentro de duas semanas pelo BMS em associação com a Otsuka America Pharmaceutical. Já no Brasil, a nova droga deve ser liberada no primeiro semestre de 2003.A nova droga age sobre a dopamina, permitindo a normalização das funções dos neurotransmissores, que alterados provocam a esquizofrenia. O medicamento controla episódios críticos, a partir da ingestão de um comprimido por dia. A doença não tem cura. E uma das vantagens competitivas da nova droga em relação às outras é a redução de efeitos colaterais.Os estudos clínicos envolveram 1.238 pacientes com recaída aguda de esquizofrenia. Segundo o BMS, os testes provaram que o tratamento com Abilify resultou em uma melhora significativa nos sintomas da doença.Os efeitos colaterais também foram mínimos em relação à alteração de peso, sedação e sintomas extrapiramidais (distúrbios dos movimentos). Esses incômodos fazem parte do conjunto de fatores que levam os pacientes a abandonarem o tratamento.A esquizofrenia ataca entre 45 milhões e 60 milhões de pessoas no mundo (cerca de 1% da população), e afeta homens e mulheres, independente de raça e cultura. A doença afeta a habilidade de organizar pensamentos e manter um comportamento normal, e pode também causar alterações na personalidade, no humor e na capacidade de expressar emoções.O tratamento farmacológico apenas reduz os sintomas da doença. Ainda não há cura para esse mal psiquiátrico.

Agencia Estado,

19 de novembro de 2002 | 17h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.