Britânicos buscam recorde de velocidade com carro a vapor

Equipe de engenheiros desenvolveu carro a vapor e espera atingir 274 km/h; recorde anterior tem 100 anos

BBC Brasil, BBC

19 Agosto 2009 | 09h30

Uma equipe de engenheiros britânicos tenta, a partir desta quarta-feira, quebrar o recorde mundial de velocidade de um veículo movido a vapor em solo, estabelecido há mais de cem anos.

Eles esperam que, nos próximos quatro dias, eles consigam atingir a velocidade de 274 km/h com o carro a vapor Inspiration, em corridas no deserto de Mojave, na Califórnia.

Os engenheiros disseram à BBC que, durante um teste não-oficial realizado no último sábado, o carro superou a marca de 204 km/h, estabelecida em 1904 pelo americano Fred Marriot, a bordo de um veículo a vapor batizado de "O Foguete".  

Inspiration, ou a 'chaleira mais rápida', tenta superar a marca de 1904. Steam Car Team/Divulgação  

 

O Inspiration, que também foi apelidado de "A chaleira mais rápida do mundo", mede 7,6 metros e pesa 3 toneladas. A máquina levou dez anos para ser fabricada, na cidade britânica de Lymington.

Um dos engenheiros envolvidos no projeto, no entanto, revelou à BBC que o carro tem apresentado problemas por causa do calor do deserto californiano.

"Houve um superaquecimento dos componentes elétricos, que estamos tentando resfriar usando uma quantidade enorme de gelo seco todo dia", disse o gerente de projeto Matt Candy. "Também tivemos vários problemas na pressão do gás."

Segundo o piloto de testes Don Wales, o principal desafio da equipe foi desenvolver um sistema de aquecimento compacto e capaz de transformar, a cada minuto, 40 litros de água em vapor superaquecido a 400ºC, com uma pressão 40 vezes maior do que a pressão atmosférica.

Wales é descendente dos aventureiros britânicos Donald e Malcolm Campbell, que juntos bateram mais de 20 recordes de velocidade em solo e na água.

O recorde mundial de velocidade é reconhecido pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA). BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.