Britânicos clonarão embriões com genes de duas mães

Um grupo de cientistas britânicos conseguiu, pela primeira vez, a permissão necessária para clonar embriões com material genético procedente de duas mães. Trata-se de um estudo que busca prevenir que as mães passem a seus filhos doenças mitocôndricas.O experimento, que corre sob a responsabilidade de especialistas da Universidade de Newcastle, no norte da Inglaterra, consistirá emtransferir o núcleo de um embrião humano para um óvulo não fertilizado de outra mulher.As doenças mitocôndricas se originam no DNA situado no exterior do núcleo do embrião. Os pesquisadores estudarão a transmissão da miopatia mitocôndrica, que causa a fraqueza dos músculos - em casos graves, levando o doente a viver em cadeira de rodas.As mitocôndrias são pequenas estruturas complexas que existem em todas as células, exceto nos glóbulos vermelhos, e que produzem a maior parte da energia necessária para crescer e viver. Assim, órgãos como cérebro, coração e rins, que requerem muita energia, dependem em grande parte do funcionamento correto das mitocôndrias.Uma das principais características destas estruturas é que têm seu próprio DNA, que é herdado apenas mãe. Por isso, se este fordefeituoso, o filho pode padecer de uma doença. Até o momento, não foram encontrados antídotos para estas doenças.Estudos em ratos demonstraram que é possível prevenir sua transmissão transferindo o núcleo de um óvulo afetado para outro óvulo são. Agora, os cientistas de Newcastle poderão levar a cabo experimentos similares com humanos, de autorizados pela Autoridade de Fertilização Humana e Embriologia do Reino Unido.

Agencia Estado,

08 de setembro de 2005 | 15h11

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.