Britânicos vão medir aumento de acidez dos oceanos

A Royal Society, do Reino Unido, começou um estudo para medir os níveis de acidez dos oceanos sob a influência do aumento da concentração de dióxido de carbono. O CO2 concentrado na atmosfera é responsável pelo efeito estufa.Na água, elevando a acidez, o gás interfere na vida de corais e seres dotados de concha, assim como diminui a reprodução de plânctons, comprometendo a cadeia alimentar de animais marinhos.Uma das metas do Reino Unido, na presidência do G8 em 2005, é alertar para a necessidade de responder à mudança climática, disse o diretor da pesquisa, John Raven, em entrevista a agâncias de notícias.Por dia, entre 20 e 25 milhões de toneladas de dióxido de carbono são absorvidos pelos oceanos.Segundo a Agência Oceanográfica e Atmosférica dos Estados Unidos, desde 1800 a atividade humana já levou cerca de 120 bilhões de toneladas métricas de carbono para os oceanos.As alterações no ambiente marinho se agravam porque juntamente com o aumento da acidez vem ocorrendo o aquecimento dos oceanos. Isso obriga alguns seres a se adaptarem de duas formas. Para corais e seres dotados de concha, o aumento da acidez nos mares torna mais difícil a captação do cálcio necessário para produzir seus esqueletos.Já o plâncton, base da cadeia alimentar de muitos seres marinhos, reproduz-se menos porque o nível de oxigênio e a exposição à luz solar ficam reduzidos.

Agencia Estado,

24 de agosto de 2004 | 10h35

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.