Buraco na camada ozônio está perto do recorde

O tamanho do buraco na camada de ozônio sobre a Antártida já é quase tão grande quanto o registrado em 2000 e 2003, anos nos quais atingiu seu máximo histórico, segundo a Organização Meteorológica Mundial (OMM).O cientista Geir Braathen, do Departamento de Pesquisa Atmosférica e Meio Ambiente da OMM, explicou que esse buraco é cada vez maior e que já está muito próximo aos 28 milhões de quilômetros quadrados que chegou a ter em outros anos.O cientista disse, no entanto, que este dado não surpreendeu a OMM, que é consciente de que "a destruição continua".  mudanças climáticas

Agencia Estado,

20 de setembro de 2005 | 11h50

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.