Buracos negros podem estar vagando pela galáxia, diz estudo

Estudo publicado durange encontro astronômico no Texas sugere que centenas de buracos foram gerados

10 de janeiro de 2008 | 12h45

Astrônomos nos Estados Unidos disseram nesta semana que centenas de buracos negros podem estar vagando pela galáxia, prontos para devorar planetas e estrelas pelo caminho. A força gravitacional dos buracos é tão grande que nem mesmo a luz conseguiria escapar deles, caso de aproxine a uma distância-limite conhecida como horizonte de eventos. A teoria dos astrônomos foi publicada durante um encontro científico no Estado americano do Texas. Os cientistas acreditam que centenas de buracos negros podem ter sido formados da colisão de outros buracos negros. As simulações msotram que, se dois buracos negros de tamanhos diferentes, ou dotados de rotação, se chocam, as leis da física determinam que o novo buraco, gerado pela fusão dos anteriores, deverá disparar pelo espaço. Simulações feitas em supercomputadores pela Vanderbilt University, em um trabalho liderado pela astrônoma Kelly Holley-Bockelmann, indicam que os buracos negros viajariam em uma velocidade de até quatro mil quilômetros por segundo. Segundo eles, os buracos negros não ameaçam diretamente a Terra. Eles têm tamanho intermediário, e seus horizontes de eventos se estendem a apenas algumas centenas de quilômetros do espaço.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.