Buracos negros vagam pela galáxia, diz estudo

Estruturas invisíveis poderiam engolir planetas; tese partiu de simulações de computador.

Matt McGrath, BBC

10 de janeiro de 2008 | 08h45

Astrônomos nos Estados Unidos dizem acreditar que centenas de buracos negros podem estar vagando, invisíveis, pela galáxia, prontos para devorar planetas e estrelas.Uma pesquisa divulgada em uma conferência da American Astronomical Society, no Estado americano do Texas, sugere que há pouco perigo para a Terra, mas astronautas no futuro podem precisar de grande cautela ao viajar pelo espaço.Os buracos negros são lugares no espaço onde a gravidade se tornou tão forte que nem a luz pode escapar deles.Astrônomos da Universidade de Vanderbilt utilizaram supercomputadores para simular o que acontece quando diferentes tipos de buracos negros se chocam.Segundo os especialistas, o resultado pode ser um novo tipo de buraco negro, e há centenas vagando pela galáxia a velocidades de até 4 mil quilômetros por segundo.Qualquer planeta ou estrela, ou até um sistema solar, que atravessa o caminho desses buracos negros que vagam pode ser totalmente engolida.Mas os cientistas afirmam que o fenômeno pode representar pouco ou nenhum risco para a Terra porque a zona onde os buracos podem representar uma grave ameaça tem apenas umas poucas centenas de quilômetros de extensão."Esta teoria é muito polêmica pois há poucos meios de observação para apoiá-la no momento", disse a astrônoma que realizou a pesquisa, Kelly Holley-Bockelmann."Mas pesquisadores estão confiantes de que uma forma de detectar esses buracos negros irregulares será encontrada, e os viajantes espaciais interestelares em um futuro distante poderão evitá-los com facilidade", concluiu.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
buraco negroespaçoplanetaestrela

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.