Bush cobra medidas contra a clonagem de seres humanos

O presidente americano dedicou vários minutos de seu discurso ao tema das células-tronco embrionárias

EFE,

29 de janeiro de 2008 | 13h51

 O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, pediu ao Congresso, em seu discurso sobre oEstado da União, que proíba o que qualificou como as "práticas imorais" de comprar, vender, patentear ou clonar a vida humana.    Análise: Discurso é canto de cisne de Bush´  Cientistas transformam células humanas em células-tronco      "Devemos assegurar que qualquer vida seja tratada com a dignidade que merece", assinalou.    O presidente americano dedicou vários minutos ao tema da pesquisa com células-tronco embrionárias, que foi tema de debate entre grupos liberais que a promovem e conservadores, que a rejeitam.    Segundo muitos cientistas, as células-tronco embrionárias poderiam ajudar a curar muitas doenças, entre elas as degenerativascomo o mal de Alzheimer, a diabete e as lesões neurológicas.    Mas essa pesquisa enfrenta a oposição dos que assinalam que os estudos com células-tronco embrionárias equivalem ao assassinato de um ser humano, por envolverem a destruição de embriões.      As células-tronco têm a capacidade de evoluir e se transformar em células específicas como ósseas, musculares ou neurônios.      Bush, que se encontra entre os conservadores, disse que se deve confiar no espírito dos pesquisadores e ajudar-lhes a descobrir novos tratamentos "que respeitem os limites morais".      Com esse fim, aludiu ao anúncio de novembro do ano passado de que se tinha descoberto uma forma de reprogramar células dérmicas que atuariam como células-tronco embrionárias.      "Este avanço tem o potencial de nos levar além dos debates do passado, ao estender as fronteiras da medicina sem a destruição de vida humana", indicou.

Tudo o que sabemos sobre:
clonagemcélulas-tronco

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.