Butantã lançará soro antiofídico em pó em 2005

O Instituto Butantã vai anunciar na segunda-feira, na 6.ª Jornada de Doenças Tropicais do Baixo Amazonas, o primeiro soro antiofídico liofilizado (em pó) do Brasil. O produto está em fase de pesquisa desde 2001 com recrutas das Forças Armadas e será lançado em 2005."Faltam poucas semanas para o final dos testes", afirma Hisako Gondo, diretora de produção de soros do Butantã. Depois disso, ele será encaminhado para a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).Validade e temperaturaHá duas vantagens do soro em pó em relação ao líquido. O tempo de validade é um deles. Enquanto o soro líquido tem duração máxima de dois anos, o em pó dura no mínimo cinco anos.Mas a maior qualidade parece ser o fato de que ele não precisa ser refrigerado. "Em viagens, o pó pode ser levado a lugares onde não existe luz elétrica, como matas", diz Hisako.Diluído em águaAntes de ser injetado no organismo, o soro em pó deve ser diluído em água destilada. A água virá com o kit montado pelo Butantã. O usuário deverá ter apenas a seringa. Ainda não há previsão da quantidade exata de fabricação.Ele será distribuído gratuitamente para todas as secretarias estaduais e municipais de Saúde. A Organização Mundial da Saúde (OMS) já havia recomendado aos países tropicais que adotassem esse tipo de soro. Por enquanto, só a Europa desenvolveu o produto.

Agencia Estado,

23 de julho de 2004 | 11h43

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.