Calor rompe enorme placa de gelo no Ártico

Um aumento na temperatura do planeta levou à quebra de uma das maiores placas de gelo do Ártico, segundo cientistas americanos e canadenses. Os especialistas disseram que a placa de gelo Ward Hunt, na costa norte da ilha de Ellesmere, no território canadense de Nunavut, partiu-se em duas. Depois de a estrutura se manter sólida durante 3 mil anos, hoje um rio de água doce corre em direção ao mar, segundo relatos dos especialistas.A grande rachadura foi reportada por Warwick Vincent e Derek Mueller, da Universidade Laval, em Quebec, no Canadá, e Martin Jeffries, da Universidade de Alasca Fairbanks. Eles sobrevoaram o local e usaram imagens captadas por radar para seu estudo. Escrevendo na revista Geophysical Research Letters, a equipe de Vincent disse que toda a água doce saiu do fiorde Disraeli, com 30 quilômetros de extensão. Isso, por sua vez, afetou os ambientes de água doce e as espécies marinhas de plânctons e algas, disse Mueller. Enormes pedaços de gelo também se desprenderam da placa e alguns são grandes o bastante para colocar em risco a navegação e as plataformas de perfuração no mar de Beaufort. A culpa é do aumento da temperatura, dizem eles, acrescentando que não têm as provas necessárias para ligar o degelo à mudança climática conhecida como aquecimento global.

Agencia Estado,

22 de setembro de 2003 | 19h19

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.