Câmara adia votação da Lei da Mata Atlântica

Um requerimento pedindo a retirada da pauta impediu a votação do projeto de lei que regula o uso sustentável e a conservação da Mata Atlântica na Câmara dos Deputados. O adiamento frustrou a expectativa dos ambientalistas, que, após 10 anos, esperavam a aprovação do projeto antes do início do "recesso branco" por causa da campanha eleitoral.O requerimento partiu dos deputados Abelardo Lupion (PFL-PR) e Hugo Biehl(PPB-SC). "Houve um grande retrocesso, pois até a área econômica do governo federal pediu para rever o projeto, por conta dos incentivos que prevê para quem preservar a Mata Atlântica", disse Betsey Neal, assessora da Rede de ONGs da Mata Atlântica, que reúne mais de 200 entidades ligadas à proteção desse bioma.Segundo Mário Mantovani, da Fundação SOS Mata Atlântica, "a bancada ruralista, principalmente dos estados do Sul, voltou a questionar os ecossistemas que fazem parte da Mata Atlântica. Com isso, o governo brasileiro ficou sem tempo para votar o projeto e vai para Joanesburgo sem uma ação concreta em relação à biodiversidade brasileira, já que a Mata Atlântica é o ecossistema mais ameaçado do país".Para o ambientalista, "ficou claro, mais uma vez, o descompasso entre a política ambiental e a política econômica brasileira, visto que o Ministério do Meio Ambiente está empenhado em aprovar o projeto e a área econômica quer rever questões que estão sendo discutidas há dez anos"

Agencia Estado,

19 de junho de 2002 | 18h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.