Câmara russa aprova o Protocolo de Kyoto

A Duma, Câmara baixa do Parlamento russo, aprovou o Protocolo de Kyoto contra o aquecimento global, devolvendo vida ao pacto ambiental que agora está prestes a entrar em vigor. A despeito das alegações de autoridades russas de que o acordo prejudicará a economia do país, a Duma votou 334 a 73 a favor da ratificação do tratado, que dá às nações industrializadas oito anos para cortar as emissões de gases que causam aquecimento global a níveis 5,2% inferiores aos de 1990.Uma vez aprovado pela Câmara alta e sancionado pelo presidente Vladimir Putin, o pacto atingirá o número necessário para entrar em vigor, de 55 ratificações pelos países responsáveis por 55% das emissões de gases, o que seria impossível sem a Rússia, já que os Estados Unidos recusaram-se a adotar o pacto.Autoridades da União Européia, que vinha pressionando a Rússia a acatar o pacto, estouraram uma garrafa de champanhe russo em Bruxelas ao receber a notícia. "O Protocolo de Kyoto pode não ser perfeito, mas é a única ferramenta disponível para a comunidade internacional", disse o presidente da Comissão Européia, Romano Prodi.

Agencia Estado,

22 de outubro de 2004 | 15h23

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.