Cardeais chegam para conclave que elegerá papa

Cardeais da Igreja Católica cantaram e rezaram por ajuda divina enquanto chegavam à Capela Sistina, nesta terça-feira, para começar o conclave que elegerá o papa para enfrentar um dos momentos mais difíceis do catolicismo.

CRIS, Reuters

12 Março 2013 | 13h26

Usando chapéu e capas vermelhas, os 115 cardeais se juntaram na Capela Paulina e caminharam em procissão pelos saguões com afrescos no Palácio Apostólico do Vaticano até a Capela Sistina, onde ficarão confinados por vários dias durante a votação.

"Toda a Igreja, unida conosco em oração, pede a graça do Espírito Santo neste momento para que escolhamos um pastor valoroso para todo o rebanho de Cristo", disse um cardeal em latim no início da procissão.

Eles então cantaram o hino conhecida como "ladainha de todos os santos", pedindo a mais de 150 santos, chamados pelo nome, para que os ajudem a escolher o sucesso de Bento 16, que se retirou da vida pública após sua surpreendente renúncia no mês passado.

Os cardeais podem decidir iniciar uma primeira votação no começo da noite de terça-feira (horário local) após as portas da capela, um dos maiores tesouros da arte mundial, serem fechados e os cardeais confinados para iniciar suas discussões secretas.

Se eles votarem, o primeiro resultado deve ser inconclusivo, porque não há um favorito para suceder Bento 16, que se tornou o primeiro papa em séculos a renunciar, alegando que, aos 85 anos, não tinha forças suficientes para fazer frente às aflições dos 1,2 bilhão de católicos que olham para Roma em busca de liderança.

A fumaça --branca, caso um novo pontífice tenha sido escolhido, e preta, após uma votação inconclusiva-- sairá da chaminé da capela depois que uma votação tiver sido realizada.

Mais conteúdo sobre:
RELIGIAO CONCLAVE CARDEAIS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.