Cardeais começam primeiro dia completo de conclave papal

Depois de uma primeira votação inconclusiva, cardeais começaram o processo de escolha de um novo papa para valer nesta quarta-feira, orando em busca de inspiração no início do primeiro dia completo do conclave para escolher um líder que enfrentará uma grande crise na Igreja Católica.

BARRY MOODY, Reuters

13 Março 2013 | 10h15

Os 115 cardeais-eleitores participaram de uma missa pela manhã na Capela Paulina, no Palácio Apostólico do Vaticano.

De lá, eles voltaram à Capela Sistina para realizar até duas votações no período da manhã e duas no período da tarde, em busca de eleger um pontífice capaz de enfrentar uma série de escândalos e conflitos internos.

Peregrinos e turistas começaram a chegar no início da manhã à praça de São Pedro, com a esperança de ter um vislumbre da história assistindo fumaça sair da chaminé da Capela Sistina.

Quando um papa for eleito, fumaça branca vai sair da chaminé da capela e os sinos do carrilhão de São Pedro serão badalados.

Os cardeais ficaram fechados na terça-feira dentro da capela pela primeira vez, depois de um dia de pompa religiosa e oração para se preparar para a tarefa. Apenas uma votação foi realizada, na terça à noite (horário local), terminando inconclusiva como esperado, com fumaça preta saindo de uma chaminé acima da capela para sinalizar que nenhum papa tinha sido eleito.

Nenhum conclave moderno chegou a uma conclusão no primeiro dia, por isso a falta de um resultado na votação única de terça-feira não foi qualquer surpresa. A votação inicial é vista como uma forma de filtrar os votos para os trabalhos dos dias seguintes.

A maioria das apostas aponta para uma decisão até quinta-feira, embora não exista um claro favorito e o processo possa levar mais tempo.

Mais conteúdo sobre:
RELIGIAO CONCLAVE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.