Cardeal vê Santíssima Trindade na hélice do DNA

O cardeal Javier Lozano Barragán, presidente do Conselho Pontifício para a Saúde, afirmou nesta quinta-feira que no DNA "podemos encontrar a Santíssima Trindade", porque se trata de um ácido baseado na "complementaridade mútua".O cardeal Lozano fez a reflexão na abertura de uma conferência de dois dias sobre o genoma humano organizada pelo Vaticano, com a participação de 700 pessoas de 81 países, visando a criar um "diálogo interdisciplinar" sobre a questão.Em uma exposição de cunho filosófico e teológico, o religioso mexicano lembrou que o sistema de dupla hélice do DNA "representa uma oposição não excludente de dois termos" que se complementam. "Se a oposição significa, de uma parte, carência e, da outra, posse, a melhor oposição seria aquela em que estes termos fossem apenas relativos, e justamente essa é a vida trinitária", disse.O "ministro da Saúde" da Santa Sé acrescentou que a vida "é um movimento orgânico de complementaridade mútua", na qual o DNA significa "capacidade primordial para ser e agir, um movimento que serve para complementar, uma necessidade, não uma supremacia do mais forte".O geneticista britânico George Robert Fraser, que participa do encontro, alertou que a genética enfrenta atualmente os riscos inerentes a questões como o patenteamento de seqüências de DNA, o desenvolvimento de remédios sobre falsas premissas e o uso injustificado de testes genéticos em grande escala.O programa da conferência foi dividido em três partes: uma de análise da atual situação da genética, outra de reflexão acerca de seu processo histórico e a última de debate, dentre outros aspectos, da genética e as novas culturas, bem como da visão pastoral sobre a pesquisa na área.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.