Cargueiro espacial Julio Verne aumenta órbita da ISS em 5,8 km

Propulsores da nave automática européia funcionaram por cerca de 16 minutos para a tarefa

Efe

13 de agosto de 2008 | 16h28

O cargueiro espacial europeu Julio Verne aumentou nesta quarta-feira, 13, em 5,8 km a altura da órbita da Estação Espacial Internacional (ISS), informou o Centro de Controle de Vôos Espaciais (CCVE) da Rússia. Os propulsores do cargueiro automático europeu funcionaram por cerca de 16 minutos para aumentar a altura média da órbita da ISS para até os 355,9 km, informou um porta-voz citado pela agência oficial RIA Novosti. "A correção da órbita foi realizada da Terra sem a participação da tripulação", acrescentou. Trata-se da quarta correção realizada com ajuda do cargueiro europeu para colocar a ISS em uma órbita que garanta condições ótimas para o acoplamento das naves russas Progress M-65 e Soyuz TMA-13, cujos lançamentos estão previstos, respectivamente, para os dias 10 de setembro e 12 de outubro. A última correção aconteceu em 23 de junho, quando a altura média da órbita da ISS foi elevada para 7,2 quilômetros. Anteriormente, esta manobra era realizada apenas com a ajuda dos motores dos cargueiros russos "Progress" e do módulo de serviço Zvezda e em apenas uma ocasião com os do ônibus espacial Atlantis. A altura de órbita média da ISS, atualmente tripulada pelos russos Serguei Volkov e Oleg Kononenko e pelo americano Greg Chamitoff, habitualmente oscila entre os 360 e 330 quilômetros. A plataforma perde entre 100 e 150 metros de altura a cada dia por causa da gravitação terrestre, da atividade solar e de outros fatores, por isto três ou quatro vezes por ano são realizadas correções de sua órbita com ajuda dos motores das naves de carga.

Tudo o que sabemos sobre:
ciênciaespaçoESAjulio verne

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.