Cartilha ensina a lidar com animais selvagens

Uma cartilha, elaborada pelo Ibama, vai orientar fazendeiros e moradores de áreas urbanas sobre a melhor maneira de agir em ocorrências envolvendo animais tais como onças, lobos e gatos selvagens. O objetivo é evitar que esses animais sejam abatidos quando atacarem rebanhos ou invadirem áreas urbanas."Esse tipo de ataque ocorre quando o animal está com fome. E como eles são agressivos porque estão famintos, a primeira reação é abatê-los, o que não é necessário", explica o diretor de Fauna e Recursos Pesqueiros do Ibama, José de Anchieta dos Santos. No Brasil, existem 29 espécies de carnívoros silvestres que vivem no campo, em alagados e rios. Metade dessas espécies está ameaçada de extinção. Em cinco anos, foram registrados 320 ataques de predadores a rebanhos.Além de dar explicações sobre esses animais, a cartilha ensina a prevenir problemas com carnívoros, sugerindo alguns cuidados que o fazendeiro deve tomar - vacinar e fazer o controle de vermes do gado, manter os animais em lugar seguro durante a noite, evitar a caça de animais silvestres, entre outras coisas. A cartilha será lançada oficialmente em junho, durante a Semana do Meio Ambiente, mas já começou a ser distribuída nos Estados onde há maior incidência de ataques.Além da cartilha, o Ibama vai treinar técnicos sobre como agir nesses casos e, no médio prazo, pretende criar uma rede de informações para receber denúncias de fazendeiros e tomar as primeiras medidas durante as ocorrências. "Queremos criar pontos de apoio. Pode ser, por exemplo, uma clínica veterinária de uma cidade do interior", explica Santos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.