Casal homossexual de GO abre representação contra o juiz no CNJ

Segundo advogada, o casal viaja ainda nesta terça-feira, 21, para o Rio de Janeiro, onde pretendem registrar a união estável novamente

Karina Toledo, O Estado de S. Paulo

21 Junho 2011 | 15h07

O casal homossexual que teve seu contrato de união estável anulado pelo juiz Jerônimo Pedro Villas Boas da 1.ª Vara da Fazenda Pública Municipal e de Registros de Goiânia confirmou já entrou com uma representação contra o juiz no Conselho Nacional de Justiça (CNJ), pedindo também o afastamento do titular.

 

Segundo advogada do casal, Helena Carramaschi, conselheira da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Goiás, Liorcino Mendes e Odílio Torres também vão processar por perdas e danos morais o Estado de Goiás e o juiz, além de encaminhar uma denúncia para a Comissão de Direitos Homoafetivos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Goiás (que encaminhará a denúncia para o STF).

 

Ainda segundo a advogada, o casal viaja ainda nesta terça-feira, 21, para o Rio de Janeiro, onde pretendem registrar a união estável novamente.

 

(Com informações de Rubens Santos, especial para o Estado)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.