Casos de aids têm leve redução nos EUA em 4 anos

A incidência do vírus da aids caiu levemente na maior parte dos Estados Unidos nos últimos quatro anos, revelou um estudo do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC). Mas o relatório mostra que, proporcionalmente, as principais vítimas continuam sendo os negros e os homens homossexuais e bissexuais.O estudo reúne dados de 33 dos 50 Estados no período entre 2001 e 2004. Segundo a pesquisa, em 2004 foram registrados 20,7 casos para cada 100 mil pessoas, o que significa uma leve redução, se comparado com os 22,8 casos por essa mesma quantidade de pessoas em 2001.Entre os negros houve uma queda anual de 5%, de 88,7 casos para 76,3 em cada 100 mil pessoas. No entanto, e apesar dessa queda, a incidência no diagnóstico de HIV entre os negros continua sendo 8,4 superior à registrada entre os brancos em 2004, destacou o relatório.Mais da metade dos diagnósticos da doença naquele ano correspondeu a negros (51%), seguidos por brancos (29%) e hispânicos (18%).Na categoria de transmissão do vírus, esta teve maior incidência entre os homens homossexuais (44%), frente a 34% entre os heterossexuais e 17% entre consumidores de drogas intravenosas.O relatório disse ainda que o número de diagnósticos de HIV entre homens homossexuais permanecera estável entre 2001 e 2003, mas registrou um aumento de 8% entre 2003 e 2004 em todas as categorias raciais.Esta maior incidência se deveria a um aumento do "comportamento de risco", mas também seria um reflexo de um aumento de testes virais aos quais esses homens são submetidos, informou o relatório.Segundo números da Iniciativa Internacional para uma Vacina contra a Aids (IAVI), no mundo há quase 40 milhões de pessoas que vivem com este vírus. Um total de 5 milhões de pessoas é infectada por ano e cerca de 3 milhões morrem neste mesmo período devido à doença.

Agencia Estado,

18 de novembro de 2005 | 12h19

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.