Cerca de 5 milhões estão expostos a vazamentos em postos de gasolina

Os números não são exatos, mas tanto especialistas em meio ambiente quanto em saúde pública estão preocupados com um problema comum em todo o País: a freqüência de vazamentos de postos de gasolina. Dados da Companhia Estadual de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb), coletados em 2002, demonstram que, das denúncias de áreas contaminadas, 53% referem-se a postos de gasolina. Em segundo lugar, vêm os focos de contaminação industrial. "Esta amostra, por si só, revela a gravidade da situação", afirma o gerente do grupo de ação preventiva da Cetesb, Eli Silva Serenza. Pelas contas do diretor de Vigilância Ambiental do Ministério da Saúde, Guilherme Franco, 5 milhões de pessoas vivem em áreas próximas dos vazamentos. Para avaliar as consequências dos acidentes na saúde pública, o Ministério da Saúde prepara-se para acompanhar um grupo de vítimas desse tipo de contaminação. "A exposição a derivados de petróleo pode provocar desde irritações na pele, enjôos, até problemas graves no sistema imunológico", diz Franco. Leia mais no jornal O Estado de S. Paulo (http://www.estado.estadao.com.br/editorias/2003/10/07/cid031007.html)

Agencia Estado,

07 de outubro de 2003 | 11h19

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.