Cetesb aponta excesso de fluoretos em Betel

A Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb) emitiu laudo apontando alta concentração de fluoretos na vegetação ao redor da indústria de fertilizantes Galvani, no distrito Betel, em Paulínia, 126 quilômetros a noroeste de São Paulo. De acordo com o laudo, em algumas plantas foram registradas concentração de até 59 microgramas de fluoreto, e o máximo permitido pelalegislação estadual é 20 microgramas.A Cetesb não verificou contaminação do solo nem atmosférica. O diretor industrial da Galvani, João Medeiros, afirmou que a empresa atende à legislação ambiental e a alta concentração foi encontrada em ?plantas sensíveis?. Medeiros reconheceu, no entanto, que o odor emitido pela fábrica pode incomodar os vizinhos.Os moradores de um condomínio instalado ao lado da empresa, o Jardim Okinawa, onde vivem cerca de 300 pessoas, reclamam de mal-estar, enjôo edor de cabeça. Eles dizem que os sintomas começaram a se manifestar há pouco maisde um ano e os atribuem à poluição da Galvani.O condomínio foi criado há 4 anos, e a indústria está instalada no local há três décadas, conforme Medeiros. Ele enfatizou que nos dois últimos anos foram investidos R$ 14 milhões em melhorias ambientais na Galvani, mas afirmou que não há tecnologia disponível para anular odores.Segundo o diretor, o mal-estar dos moradores pode ser causado pelo odor. No ano passado, a Galvani recebeu três multas, que somam R$ 471 mil, por causa do problema. Ao longo de sua história, foram 51 autuações. ?Todas por causa do odor?,alegou. Há dois boletins de ocorrência na delegacia de Paulínia, registrados pelosmoradores, para averiguar a emissão de poluição.Medeiros comentou que está marcando reuniões com os moradores e com a Cetesb para discutir a questão. O diretor da Cetesb de Paulínia, Luiz Leão, não foi encontrado nesta quinta-feira para comentar o laudo.Paulínia tem um histórico de problemas ambientais, entre eles a contaminaçãoda Shell no bairro Recanto dos Pássaros, por substâncias organocloradas, e daempresa de Nutriplant, também no distrito Betel, por pesticidas.

Agencia Estado,

16 de janeiro de 2003 | 17h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.