China constrói seu quarto centro espacial

Porto espacial na província de Hainan incorpora espaço para lançamentos e centro de controle de missões

AP,

14 Setembro 2009 | 16h14

A China começou a construir seu quarto centro espacial nesta segunda-feira, 14, destacando as ambições espaciais do país, seis anos depois de colocar seu primeiro astronauta em órbita.

 

O porto espacial na província de Hainan incorpora um espaço para lançamentos e um centro de controle de missões para lançar os diversos novos foguetes do país, levando satélites e componentes para uma futura estação espacial e exploração do espaço profundo.

 

Os relatórios descreveram o centro como um grande avanço para o programa espacial chinês, que já lançou três missões tripuladas desde 2003, incluindo uma no ano passado, durante a qual se realizou a primeira caminhada espacial do país.

 

As futuras ambições espaciais chinesas incluem a construções de uma estação orbital e o envio de uma missão para a Lua, colocando o país a frente na corrida espacial asiática entre Índia, Japão e Coreia do Sul. A China afirma que seu programa espacial tem finalidades meramente pacíficas, apesar de sua formação militar. O desenvolvimento de armas mísseis antissatélite levantaram questões a esse respeito.

 

O centro de Hainan, próximo à cidade de Wenchang e cujo uso está previsto para começar em 2013, está localizado a uma latitude de cerca de 19º ao norte, muito mais próximo do equador que as outras bases chinesas. A proximidade do equador é uma vantagem para o lançamento de foguetes, pois menos combustível é necessário.

 

De acordo com reportagens locais, a construção do centro envolve a transferência de mais de 6.000 residentes da área para a utilização dos 1.200 hectares da base.

Mais conteúdo sobre:
ciência espaço China

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.